Soldados e arqueólogos descobrem torre de vigia do tempo do rei bíblico Ezequias

Uma torre de vigia de 2.800 anos, da época do rei bíblico Ezequias, foi recentemente descoberta em uma base militar no sul de Israel. O local exato não foi divulgado pelo Exército israelense.

A escavação incluiu membros da Brigada de Paraquedistas de Israel, recrutas de unidades de comando trabalhando e a Autoridade de Antiguidades de Israel.

No tempo do rei Ezequias e dos profetas bíblicos, soldados posicionados nas torres de vigia alertavam os israelitas sobre a aproximação de inimigos. Hoje as Forças de Defesa de Israel (IDF) ainda usam torres de vigia similares.

A imensa torre tem cinco metros de altura por 3,5 metros em sua base. As ruínas de suas muralhas chegam a dois metros de altura. Os blocos de pedra usados ​​na construção foram monumentais, pesando até oito toneladas.

Com base nas dimensões da base, a estrutura original provavelmente tinha até quatro metros de altura, ou seja, dois andares, segundo Sa’ar Ganor, que, juntamente com Valdik Lifshitz, é co-diretor da escavação em nome da Autoridade de Antiguidades de Israel.

A datação da torre é baseada na cerâmica encontrada na base, que tem características do final do século VIII a.C., durante o reinado do rei Ezequias. A torre tem uma visão crucial das colinas de Hebrom, da planície da Judeia e uma visão clara de Ascalão.

“A localização estratégica da torre serviu como um mirante e um ponto de alerta contra o inimigo filisteu, cujas cidades eram Ascalão”, disseram Ganor e Lifshitz em comunicado. “Nos dias do Primeiro Templo, o reino de Judá construiu uma série de torres e fortalezas como pontos de comunicação, alerta e sinalização, para transmitir mensagens e inteligência de campo”.

Com base em uma carta escrita em argila, encontrada na cidade bíblica de Laquis, os arqueólogos encontraram evidências da linguagem de fogo e sinais de fumaça como parte do sistema de defesa judaico na Idade do Ferro.

“Nos tempos antigos, para transmitir mensagens, faróis de fumaça eram acesos durante o dia e faróis de fogo à noite. É provável que a torre de vigia agora descoberta seja uma das torres que levaram alguns dos faróis”, Ganor e Lifshitz explicam.

A escavação foi conduzida como parte do projeto “Forças de Defesa da Natureza  – Comandantes Responsáveis pelo Meio Ambiente”, uma iniciativa do Corpo de Tecnologia e Manutenção do Exército israelense. Entre os participantes estão o Ministério da Defesa, a Sociedade para a Proteção da Natureza em Israel, a Autoridade de Natureza e Parques de Israel e a Autoridade de Antiguidades.

 

Guiame