Representantes estaduais participam de capacitação para o projeto Inova Jovem em Brasília

Representantes estaduais participam, nos dias 12 e 13 de julho, de oficina de capacitação de pontos focais do projeto Inova Jovem, uma iniciativa da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ). O projeto é voltado para o combate à violência cometida contra jovens negros, entre 18 e 29 anos, por meio de ações afirmativas com foco no empreendedorismo. A capacitação, que é realizada em Brasília, irá auxiliar na execução do projeto nos estados.

Durante os dois dias são realizadas palestras, em parceria com a Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, para articulação de ações, organização de cursos, seleção de alunos e estratégias de divulgação do projeto.

A superintendente de Juventude da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Luciana Gomes,participa da ação, representando o Tocantins. Ela contou que o evento é uma oportunidade de trabalhar e estruturar atividades que priorizem a juventude em estado de vulnerabilidade. “São necessárias medidas que apoiem os jovens, em especial os que estão em situação vulnerável, para que tenham oportunidades, possam ingressar no mercado de trabalho e, assim, combatermos a violência”, destacou.

Inova Jovem

A iniciativa tem o objetivo de reduzir a vulnerabilidade de jovens negros e negras de comunidades carentes que atualmente não têm acesso ao trabalho formal. O programa visa ofertar 100 turmas de empreendedorismo, que irão atender a mais de 2mil jovens em todos os estados brasileiros. Além disso, fazem parte das ações do programa cursos presenciais, assessoria na incubação de empresas, acompanhamento e apoio com duração de sete meses.

A ação faz parte do Plano Juventude Viva, desenvolvido para prevenir a vulnerabilidade dos jovens negros a situações de violência, criando oportunidades de inclusão social e autonomia.

O Inova Jovem nasceu como uma efetiva política pública levando em consideração o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência, um levantamento oficial desenvolvido pela SNJ em parceria com a Unesco e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, lançado em dezembro de 2017. O estudo agrega dados considerados determinantes na vulnerabilidade dos jovens à violência, como a taxa de frequência à escola, escolaridade, mercado de trabalho, a taxa de mortalidade por homicídios e por acidentes de trânsito e serve como norteador de políticas públicas de juventude.

CLOSE
CLOSE