Coral Municipal de Palmas apresenta o Concerto Carminun Cantus, na sexta-feira, 15, no Theatro Fernanda Montenegro

As boas canções não morrem, mas em tempos de “fábricas de hits”, muitas precisam ser resgatadas, é nesse sentido que o Coral Municipal de Palmas, sob a regência da maestrina Renate Estephanes, apresenta, nesta sexta-feira, 15, o concerto Carminum Cantus, do latin, cantando canções. O espetáculo, que acontece às 20 horas, no Theatro Fernanda Montenegro, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, trará um repertório bem eclético com canções regionais brasileiras, de Villa-Lobos, canções argentinas e uma canção Zulu.

O concerto Carminum Cantus, marca o encerramento do semestre, das atividades do Coral Municipal, e teve o nome inspirado no trecho “cantando canções que não se ouvem mais…”, da música Cunhataiporã, conta a maestrina Renate. “É justo isso que um coral faz. O coral acaba sendo intérprete das canções que na maioria das vezes não está na mídia de massa, e que são esquecidas pelo tempo”, ressalta, ao explicar que o canto coral faz um resgate constante da nossa música. “A atividade do canto coral é um veículo de difusão, divulgação e preservação da música brasileira”, conclui.

Concerto

Segundo Renate, o Carminum Cantus, além das canções, trará uma representação da nossa mata, e fará um apelo de conscientização da importância da preservação da fauna e da flora brasileira, “e como ocorre nas apresentações, haverá uma surpresa que com certeza cativará o público”, conta.

Coral

Fundado em 1993, o Coral Municipal de Palmas é um projeto do Programa Centro de Ensino e Treinamento Artístico desenvolvido pela Prefeitura Municipal por meio da Fundação Cultural de Palmas. Atualmente com 40 coralistas, tem como principal objetivo a divulgação da música popular, folclórica e regional brasileiras através de arranjos específicos para coro a capela mantendo sempre excelência e qualidade na performance vocal e interpretativa. Está sob a regência da maestrina Renate Stephanes desde agosto de 2015 com o apoio da preparadora vocal Helena Zica e da pianista Aline Martins.

Perfis

Renate Stephanes, é bacharel em Regência pela Unicamp e mestre em Performance Musical (Regência) pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Foi aluna do Maestro italiano Francesco La Vecchia e de Henrique Gregorio. Como regente de coro, atuou em vários estados (SP, GO, DF e AL), sendo responsável pela formação de corais dentro do Estado de São Paulo com os corais da Unilever e em Goiás com o Coral Universitário UFG.

Atualmente faz parte do movimento de representatividade nacional dos regentes de coros e da Comissão Organizadora do Congresso Livre de Regência Coral, sendo eleita representante dos regentes da região Norte do Brasil. Pesquisadora de música brasileira e arranjadora, é Professora do curso de Regência pelo Centro de Ensino e Treinamento em artes (Ceta), da Fundação Cultural de Palmas, do Curso de Licenciatura em Música do Centro Univ. Claretiano (polo Palmas), regente do Coral Municipal de Palmas e do Coral Encanto do TRE-TO.

Aline Martins, professora de piano do Ceta, é Bacharel em música/piano pela Universidade de Brasília (UnB) e Mestre em música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio). Atua principalmente em pedagogia do piano, interpretação musical, música de câmara e acompanhamento.

Instrumentista e compositora, mestre em Música pela UniRio. Tem se apresentado como pianista solista e também junto a coros e outros conjuntos, abrangendo música de concerto e música popular.

Helena Zica, professora de canto do Ceta, é Bacharel em canto pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e Especialista em Música Brasileira do Século XX pela mesma instituição. Integrante do Grupo Palmas-Música desde sua criação, participou dos projetos como o “Concertos em Pauta”; lançamento do portal virtual SESC Partituras, SESC Amazônia das Artes e gravação dos CDs dos compositores Heitor Oliveira e Leonardo Luigi Perotto.

Samara Martins, Palmas