Equipe do Campus Palmas que representará o Brasil em competição mundial de robótica busca apoio

Uma equipe formada por estudantes e professores do Campus Palmas, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), será uma das representantes do Brasil na Robocup 2018, competição de robótica considerada a Copa do Mundo para robôs, da qual devem participar equipes de 35 países. A competição acontece em Montreal, no Canadá, entre os dias 18 e 22 de junho.

Essa é a segunda vez que o Campus Palmas tem representantes na Robocup. Ao todo sete estudantes da unidade irão participar do evento. A vaga foi conquistada após excelente desempenho dos estudantes na Competição Latino Americana e Brasileira de Robótica (Larc-BR), na qual eles ficaram em 3º lugar. Em 2017, a equipe do Campus Palmas que participou da Robocup no Japão conquistou o 7º lugar e a expectativa neste ano é ficar entre os primeiros colocados.

“Nós estamos trabalhando duro. Começamos às 7h30 da manhã e só paramos às 22hs. Nossa expectava é ficar entre os primeiros colocados”, conta o estudante do curso de Mecatrônica integrado ao Ensino Médio, Carlos Adriano, que integra a equipe Gênesis, que conta ainda com os estudantes Victor H. Igino, Samuel Rodrigues e Itair José (também do curso de Mecatrônica integrado ao Ensino Médio) e uma estudante do curso de Informática integrado ao Ensino Médio: Maria Claudia Gaspar. A equipe será um dos representantes do Brasil na modalidade Rapidly Manufactured Robot Competition, na qual o nosso país tem apenas mais uma equipe do IFSC participando. Para competir nesta modalidade os estudantes desenvolveram todo o design, estrutura e software do robô que levarão para competição.

Os outros dois estudantes do Campus Palmas, Arthur Barreto e Carolina Salgado, do curso Superior em Engenharia Elétrica, integrarão a equipe Brabot, formada também por estudantes do IFRN e IFPB, que competirá na modalidade Festo Logistic. Nesta modalidade a equipe trabalha na programação do robotino, robô desenvolvido pela organização do evento. “É uma oportunidade e uma experiência única, pois conhecemos outras culturas, tecnologias e equipamentos. Além disso, fazer parte de uma das equipes que representa o Brasil no evento é muito importante”, destaca Arthur.

Potencial brasileiro

“Nós temos muito orgulho da nossa equipe. Nossos estudantes e o nosso campus têm um potencial muito grande na área de robótica e vamos a Robocup mostrar um pouco desse potencial brasileiro. Temos na nossa unidade um laboratório com suporte e treinamento, inclusive que conta com impressora 3D, que a nossa equipe está utilizando para imprimir as peças do robô que irão apresentar. Nossos alunos são muito empenhados e merecem estar nessa competição”, destaca o professor e diretor geral do Campus Palmas, Wendell Costa, que juntamente com o professor Marcos André de Oliveira orienta os estudantes. Os estudantes contam ainda com a colaboração do professor de Informática, Cláudio Monteiro.

Buscando apoio

Parte dos custos da viagem serão pagos por meio de auxílio financeiro disponibilizado aos estudantes pelo Campus Palmas, contudo a quantia não é suficiente para custear todos os gastos e os estudantes precisam de apoio. Por isto, os estudantes estão arrecadando doações. “Já fizemos uma vaquinha pela internet e estamos pedindo doações. Toda ajuda é bem vinda”, reforça o estudante Victor. As empresas, instituições e pessoas em geral que quiserem contribuir com a equipe, apoiando assim a disseminação do conhecimento e da pesquisa brasileira, podem direcionar e-mail para o endereço victorigino@gmail.com. Os estudantes irão retornar o contato.

Robocup

A Robocup 2018 Montreal/Canadá é organizada pela Robocup Federation e é uma iniciativa científica, que tem como objetivo promover avanços no que diz respeito à inteligência robótica. No evento deste ano participarão 35 países, estando envolvidos na competição aproximadamente 4000 pessoas e 5000 robôs.

por Eliane Vieira