Mauro Carlesse participa do Café & Política da FIETO

Empresários, diretores e presidentes de sindicatos patronais ligados ao Sistema FIETO participam do Café & Política.

A segunda edição do Café & Política, promovido pela Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO), recebeu nesta quarta-feira, 16/05, o governador e candidato à reeleição, Mauro Carlesse, em Palmas. Os sete eventos previstos de 15 até o dia 25/05 têm o objetivo de ouvir melhor as propostas de todos os candidatos à eleição suplementar para o Governo do Tocantins, em especial no que concerne ao segmento industrial.

Abrindo o evento, o presidente da FIETO, Roberto Pires falou sobre entraves ao desenvolvimento industrial como falta de incentivos ao empresário, baixo investimento em infraestrutura em um estado que compromete 66% de sua receita com a folha de pagamento, entre outros.

“Em um estado com 42% dos empregos formais ancorados na máquina pública, a gente percebe que tem alguma coisa errada e que a geração de emprego na iniciativa privada não está sendo estimulada. Outro assunto que muito nos impacta é a alta carga tributária do Tocantins. De tudo que produzimos aqui, 37% é de imposto e se tivéssemos um retorno em saúde, educação e infraestrutura a reclamação seria menor, mas não temos esse retorno adequado”, avaliou o presidente que também parabenizou a iniciativa do atual governador que, em busca do equilíbrio fiscal do Estado, reduziu a folha de pagamento do Estado.

Mauro Carlesse falou sobre suas propostas, respondeu perguntas do público presente e recebeu do presidente Roberto Pires um documento com as principais demandas do segmento industrial, a Carta da Indústria. Sobre suas ações voltadas à indústria, no caso de ser reeleito, Carlesse assegurou que empresário da indústria e do comércio podem esperar equilíbrio por parte do Governo.

“Quando eu falo em equilíbrio é manter as contas do governo em dia, o funcionalismo em dia porque a partir do momento que ocorrer um desequilíbrio vai atrasar a folha de pagamento dos funcionários e o funcionário é o consumidor do comércio e das lojas da indústria, então precisamos manter esse equilíbrio”, explicou.

“Não tem nenhum projeto que consiga uma adaptação muito rápida em quatro, cinco meses porque o estado é muito grande e complexo, mas a estabilidade é possível manter e eu já estou mantendo, como por exemplo adiantando a folha de pagamento que antes era dia 12 e hoje é dia 1 e isso ajuda o comércio, ajuda a movimentar a economia e ajuda o governo também porque o governo recebendo sua parte antes, ele pode investir na saúde, educação e segurança”, concluiu o candidato.

Dois candidatos já foram ouvidos nas edições do Café & Política realizado no espaço de eventos da Federação em Palmas: Carlos Amastha, dia 15/05, e Mauro Carlesse nesta quarta, 16/05. Amanhã, 17/05, é a vez de ouvir as propostas do candidato Marlon Reis, seguido de Vicentinho Alves no dia 18/05.

Na semana que vem estão agendados os candidatos Mário Lúcio Avelar (23/05), Kátia Abreu (24/05) e Marcos Souza (25/05) a partir das 7h30 da manhã. O Café com Política integra a agenda de eventos realizados pela FIETO com foco no processo eleitoral, a exemplo do Governadoráveis e Prefeituráveis que reuniu os candidatos para uma exposição ao público industrial nas últimas eleições (2014 e 2016).

Por Priscila Cavalcante, Assessoria FIETO