Seu teclado tem 400 vezes mais bactérias que o vaso sanitário

Estamos tentando não entrar em pânico enquanto digitamos essa matéria: um estudo realizado pela Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, revelou que o teclado de um computador pode ter até 400 vezes mais bactérias do que os assentos de vasos sanitários.

Os cientistas coletaram amostras de vários escritórios do país e, ao analisá-los, descobriram que as mesas das mulheres tendem a ter mais bactérias do que as dos homens. E, claro, teclados que são utilizados por mais de uma pessoa podem abrigar ainda mais bichinhos do que sequer imaginamos.

Segundo o Centro Nacional de Pesquisa de Saúde dos EUA, a maioria dessas bactérias provavelmente vêm das nossas mãos, já que elas costumam viver em partes dos nossos corpos como a pele e boca. No geral, os micro-organismos não costumam causar grande estrago desde que você esteja com as mãos bem lavadas e, no caso de ter algum machucado nessa região, protegê-lo do contato com o teclado.

Se outras pessoas usam a ferramenta, o recomendado é lavar as mãos antes e depois de utilizá-la para evitar de pegar algo como uma gripe por esse contato, por exemplo. Também tente não comer nas proximidades do seu computador: é possível que o movimento leve as bactérias da sua boca direto para o teclado.

As bactérias estão por toda parte e nem todas são ruins. Mas, caso você decida limpar seu teclado, vale desligar o computador e desconectar o teclado. Em seguida, deixe a ferramenta de ponta cabeça para se livrar das sujeiras que estão entre as teclas. Molhe um cotonete no álcool isopropílico e passe entre elas. Para finalizar, passe um pano com o seu produto de limpeza favorito.

 

 

Revista Galileu