Bombardeio mata 15 crianças na região síria de Ghuta

Ao menos 15 crianças e duas mulheres morreram nesta segunda-feira em um bombardeio do regime sírio contra o enclave de Ghuta Oriental, na região de Damasco, informou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

As vítimas estavam refugiadas no porão de uma escola na cidade de Arbin, um reduto rebelde alvo de intensos bombardeios há um mês.

“Três mísseis atingiram a escola, onde o porão era utilizado como refúgio”, disse Rami Abdel Rahman, que dirige a ONG.

“Os socorristas seguem a procura de sobreviventes”, disse à AFP.

A ONG suspeita que os bombardeios desta segunda-feira foram realizados pela Rússia, que apoia as forças do regime de Bashar al-Assad.

Moscou admite ajudar o governo sírio a “acabar” com os rebeldes em Ghuta, mas nega a execução de bombardeios aéreos contra civis.

Os rebeldes controlavam Ghuta Oriental desde 2012, mas no último mês o regime já recuperou mais de 80% do enclave.

A feroz ofensiva aérea e terrestre do regime contra Ghuta Oriental já matou 1.400 civis desde seu início, em 18 de fevereiro, segundo o OSDH.