Operação “Varredura” prende mais de 20 pessoas em Paraíso do Tocantins

A Polícia Civil do Tocantins, por meio de uma ação conjunta realizada pela Delegacia Interestadual Capturas (Polinter) e pela 6ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Paraíso deflagrou, nesta segunda-feira, 12, e nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, 13, a operação “Varredura”, a qual resultou na prisão de mais de 20 pessoas acusadas pela prática de crimes diversos, em Paraíso do Tocantins

Conforme a delegada Suraia Carvalho Vilela, titular da Polinter e a Delegada Regional, Raimunda de Sousa Bezerra, titular da 6ª DRPC, responsáveis pela ação, até o momento, foram presas, mediante cumprimentos de mandados de prisões, 23 pessoas acusadas pela prática de crimes de homicídio, tráfico de drogas, estupro, dentre outros, bem como por não pagamento de pensão alimentícia.

Durante a operação, foram presos; Alex Sandro Andrade Silva, de 26 anos, acusado pelo crime de lesão corporal Edemar Lodi, 64 anos, acusado pelo crime de posse ilegal de arma de fogo, Lourivan Lira Vasconcelos, de 39 anos, acusado pelo crime de receptação, Lucas Freire de Sousa, de 23 anos, pelo crime de roubo majorado, Marcos da Silva Mota, de 35 anos, acusado pelo crime de homicídio, Miguel Francisco Alves, de 57 anos, acusado pelo crime de disparo de arma de fogo.

Mirian Ribeiro Rodrigues, de 41 anos, acusada pelo crime de estupro de vulnerável, Orley Moreira dos Santos, 43 anos, acusado pelo crime de embriaguez ao volante, Vanderlei Lobo Dias, de 37 anos, pelo crime de vias de fato, Waldeis Lacerda Abreu, de 47 anos, acusado pelo crime de posse de drogas, Wilisson Renner Gomes Milhomem, de 47 anos, pelo crime de homicídio qualificado, Paulo Sérgio Brito Reis, de 42 anos, acusado pelo crime de posse ilegal de munição, Liomar Rodrigues de Sousa, de 44 anos, pelo crime de estupro de vulnerável.

José Antonio Lima Ferreira, de 46 anos, pelo crime de atentado violento ao pudor, Petly Murilo Costa Oliveira, de 25 anos, por tráfico de drogas, Nilson Alexandre, de 50 anos, pelo crime de cultivo de drogas, Geovane Dantas da Silva, João Dantas Cardoso, Régino Cardial Brandão e Antônio Francisco Neto tiveram suas prisões decretadas por falta de pagamento de pensão alimentícia

Pedro Ferreira da Costa Junior, de 30 anos, prisão preventiva, Valdomiro Alves de Oliveira, de 49 anos, pelo crime de homicídio qualificado e Alessandro Marinho Barros, de 37 anos, preso em virtude de cumprimento de mandado de prisão preventiva.

Ainda de acordo com a delegada Suraia, a operação está sendo deflagrada seguindo o planejamento estratégico da Secretaria de Segurança, dentro do plano de ações de enfrentamento a organizações criminosas.

O Secretário da Segurança Pública, Cesar Roberto Simoni, ressaltou a importância da operação, destacando que mais ações como essa serão realizadas pela Polícia Civil; O Estado está fazendo sua parte e combatendo firmemente a criminalidade de forma eficiente e estratégica, sendo que a esta é apenas a 1ª Etapa da Operação Varredura”, pontuou.

Segundo a delegada Suraia Vilela: “A operação Varredura retira de circulação pessoas que estavam em débito com a justiça e cometendo vários crimes como assaltos, homicídio e tráfico de droga na região de Paraíso. Essas ações não vão parar. Estamos intensificando nossas investigações e trabalhando de forma integrada no combate a criminalidade”.

Para a delegada Raimunda Bezerra de Sousa, as prisões realizadas trazem mais paz e tranquilidade à população de Paraíso e região. “Essas prisões tem como foco o combate ao crime na regional de Paraíso do Tocantins e demonstrar que estamos em alerta em busca da pacificação social, bem como reafirmar a presença contínua da Polícia Civil em prol da sociedade”, ressaltou.

Após serem presos, todos os indivíduos foram conduzidos à Central de Flagrantes de Paraíso do Tocantins e, após a realização das providências legais cabíveis,  encaminhados à carceragem  da Casa de Prisão Provisória de Paraíso do Tocantins, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Ssp