Preços agropecuários sobem 0,44% em janeiro

Segundo o IEA, feijão foi o produto que registrou maior valorização, com alta de 25%

O índice dos preços recebidos pelos produtores paulistas (IqPR) registrou alta de 0,44% em janeiro de 2018, na comparação com dezembro de 2017. Os produtos que apresentaram as maiores altas nas cotações do mês foram: feijão (24,89%), tomate para mesa (10,52%), milho (8,07%), algodão (6,23%) e amendoim (4,44%), informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Para o feijão, as chuvas nas principais regiões produtoras, principalmente no Estado do Paraná, reduziram a oferta do produto no começo da primeira safra de 2018, o que elevou os preços recebidos pelos produtores. Doenças que atingiram os tomateiros, nesse período chuvoso, também diminuíram a oferta desse produto, aumentando seus preços, esclarecem Danton Leonel de Camargo Bini, Eder Pinatti, Katia Nachiluk e Rejane Cecília Ramos, pesquisadores do IEA.

Já os produtos que apresentaram as maiores quedas de preços foram: banana nanica (-33,01%), batata (-17,08%), ovos (-13,13%), soja (-5,52%) e carne de frango (-4,22%). Baixa demanda ocasionada pelo recesso escolar e alta produtividade nas regiões produtoras justificam a redução dos preços recebidos pelos produtores. Mesmo com as chuvas, os fluxos de colheita e comercialização da batata nas regiões produtoras paulistas ocorreram num ritmo que abasteceu sem percalços o mercado atacadista e varejista, reduzindo os preços recebidos pelos produtores.

Acumulado dos últimos 12 meses

Nos últimos 12 meses, o IqPR apresentou variação negativa, fechando em –3,78%. Apesar da maioria dos produtos ter apresentado queda no período, a desvalorização de 5,77%, da cana-de-açúcar – que tem grande peso no cálculo do indicador – apontada pelos pesquisadores como uma das menores retrações, impediu a queda mais acentuada do índice.

No período analisado, apresentaram variações positivas apenas: tomate para mesa (59,23%), batata (26,33%) e trigo (4,32%). Os demais produtos que perderam valor em suas cotações são: banana nanica (-51,35%), amendoim (-42,67%), laranja para mesa (-40,03%), laranja para indústria (-34,24%), leite cru refrigerado (-15,10%), feijão (-14,08%), café (-13,25%), ovos (-13,13%), arroz (-12,78%), carne suína (-9,51%), cana-de-açúcar (-5,77%), milho (-5,67%), soja (-5,52%), algodão (-3,41%), carne de frango (-3,05%) e carne bovina (-2,73%).

(Da Consultoria)