5 erros que todo homem comete com a sua barba

Todo ano é a mesma coisa: alguém surge avisando que barba saiu da moda, porém, a realidade é bem diferente e ela continua por aí –nas séries, nos filmes, no Youtube e em caras comuns. Será que ela é mais do que uma moda? A ciência sugere que os pelos faciais estão imbuídos de mensagens sociais e podem ter um papel importante na vida amorosa de um homem.

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, decidiram investigar o papel da barba –se é que há algum– na atração sexual, na masculinidade e nos relacionamentos, sejam curtos ou duradouros. A equipe juntou dados de 8.250 mulheres, que foram divididas em três grupos. As imagens mostravam os mesmos homens com mais ou menos barba. As respostas das perguntas, que foram publicadas na revista científica “Journal of Evolutionary Biology”, variavam dependendo do que as mulheres estavam buscando, mas, em geral, elas disseram que os homens mais atraentes eram os que tinham uma barba mais cheia, seguida da barba mais curta.

Os pelos muito longos e o rosto escanhoado, sem pelos, receberam as notas mais baixas. Já na hora de escolher um parceiro de longo prazo, quanto mais pelos, melhor. Os autores do estudo sugerem que eles indicam “a habilidade de um homem de competir por recursos”.

Mas se você não se importa tanto com a opinião das outras pessoas – aliás, você nem deveria – e usa barba meramente por gostar da sua aparência com ela e do que ela representa, será que sabe como cuidar dela? Veja 5  erros que todo homem comete com a barba:

NÃO LAVAR OS PELOS

Você precisa lavar os pelos do rosto todos os dias! Eles acumulam as impurezas do ar e, por isso, algumas barbas mal lavadas chegam até a ficar com mau cheiro por conta da falta de higiene.Não cometa esse erro. Sabão neutro, dedos para esfregar o produto na pele e duas lavagens por dia para seu rosto ficar limpo e bem cuidado.

BARBEAR A SECO

Carles Suñé, jornalista catalão criador do portal No sin mi barba, explica: para fazer a barba, não há outra maneira, você deve abrir a torneira. Se ousar fazê-la a seco, vai ficar dois dias com o rosto vermelho vivo. O calor enfraquece o pelo e a lâmina desliza com mais facilidade. O ideal é tomar uma ducha antes e assim você já fica com os poros abertos. Porém, mesmo com vários cremes e espumas de barbear existentes no mercado, alguns homens ainda praticam a arte de se barbear no seco. A a dermatologista Anelise afirma que não é bom fazer isso. Segundo ela: “nada de se barbear a seco. Isso traumatiza mais a pele e o pelo pode encravar. Higienize sempre as lâminas, pois elas podem acumular fungos. O ideal é trocar pelo menos uma vez por mês. Antes de se barbear, use um sabonete antisséptico para diminuir as bactérias”. FICAR PASSANDO A MÃO NA BARBA O TEMPO TODO Crédito: Reprodução De acordo com a dermatologista Anelise Ghideti, em entrevista ao programa Bem Estar: “passar a mão na barba também não é bom. Nossas mãos têm glândulas que produzem sebo para lubrifica-las. Se a gente ficar passando a mão toda hora na barba ou no cabelo, essa oleosidade passa. E oleosidade em excesso pode dar caspa”.

FAZER A BARBA NO SENTIDO CONTRÁRIO AO NASCIMENTO DOS PELOS

Alguns homens ainda cometem o erro de se barbear tirando os fios do lado contrário ao nascimento deles, e isso pode fazer muito mal para a pele, afinal, é como se a lâmina estivesse cortando tudo o que vê pela frente. O resultado, então, é um rosto bastante irritado, podendo causar inflamações e até mesmo o surgimento de fios encravados.

IGUALA AS COSTELETAS OLHANDO PARA UMA BOCHECHA E DEPOIS PARA A OUTRA

A primeira coisa que você tem de fazer para conseguir deixar as costeletas com o mesmo tamanho é não confiar no seu rosto. Acima de tudo, desconfie da altura das orelhas, que é o que normalmente se usa como referência visual na hora de dar forma às costeletas. “É preciso traçar uma linha imaginária saindo do nariz e calcular a partir daí”, diz Carles:

“Você também pode tentar colocar os dedos na área de corte a partir da altura da orelha, mas como não somos simétricos, costuma haver falhas”. É importante não estimar a altura a olho e fazer uma espécie de estudo pessoal das suas dimensões. É difícil não errar, mas com a prática e testando diferentes alturas você acaba pegando o jeito e pode ter costeletas tão perfeitas quanto as de Elvis.

 

Maria Confort