Paranaense vai representar o Tocantins no Miss Brasil Plus Size 2018

Apesar de nunca ter pisado no estado, que fica a mais de 1,7 mil quilômetros de sua cidade, Larissa Bianchi será a representante oficial durante o concurso

Sim, você leu certo. A paranaense, natural de Mandaguari, desfilará nos quatro trajes clássicos dos concursos de beleza (gala, banho, típico e social) em nome de um estado que fica a mais de 1.700 quilômetros de distância de Maringá, onde vive. “Quando me convidaram para participar, disseram que o Paraná já tinha uma concorrente, mas eu poderia escolher entre cinco outros estados. Escolhi o Tocantins”, conta Larissa.

Apesar de nunca ter pisado em nenhum pedaço dos 277.621 km² do estado que compõe a região norte do Brasil, as paisagens paradisíacas da região conquistaram a paranaense pela televisão. Nos últimos meses, o Tocantins ganhou a atenção do país por ser um dos cenários de “O Outro Lado do Paraíso”, a novela das nove da Rede Globo. “Gostei também por ser um estado novo, de 29 anos, que tem uma cultura moderna. Achei interessante”, explica.

Foto: reprodução Instagram

Da universidade às passarelas

A vida da professora universitária mudou de repente quando foi chamada para ser modelo por alguns “olheiros”. Depois de alguns convites que diziam que Larissa tinha o perfil para o concurso, ela decidiu investir na carreira sem compromisso. “Nessa altura da minha vida, com quase 40 anos, eu jamais imaginava. As coisas começaram a tomar uma proporção maior e agora estou aqui”, diz ela.

Os preparativos para o concurso, que ocorre na quinta-feira, 8, começaram em janeiro. Larissa pediu um abono da universidade e se programou para ficar fora de casa e longe dos dois filhos (um de 10 e outro de seis anos) por quase uma semana.

Hoje, chega a São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, para os últimos momentos antes do grande dia. Ao seu lado, está seu braço direito e estilista Carol Coutinho. “Nós estudamos juntas sobre o estado para que todos os looks representassem uma força feminina relacionada ao universo plus size”, conta Larissa.

E a saga da modelo não vai parar tão cedo. No próximo dia 24 de março, ela concorrerá na categoria plus size do concurso Miss Mercosul, realizado em Tijucas do Sul, Santa Catarina. “Estou muito feliz com tudo isso, considero uma oportunidade nova. A visão sobre a beleza da mulher está mudando”.

Apesar de ser muito bem resolvida consigo mesma, Larissa diz que o preconceito sempre fez parte de sua vida. As críticas eram comuns na própria família, mas nunca dentro de casa. “Devo muito à minha mãe, à maneira como ela me guiou e o quanto ela foi cobrada por eu ser como eu era”, conta Larissa. Segundo ela, o olhar carinhoso da mãe sobre a filha mais cheinha, diferente de todas as outras primas e primos, foi essencial para que ela crescesse sem odiar o próprio corpo.

Preconceito

Para isso, a mãe costurava roupas que valorizavam as formas de Larissa. “Sempre gostei muito de me arrumar. Nunca fiquei em casa chorando, pelo contrário. Saía muito, namorava muito”, relembra.

O concurso

Ainda hoje, Larissa, no alto de seus 1,68 m de altura, 141 cm de quadril e 103 cm de cintura, continua ouvindo a mesma pergunta, dita no tom sempre curioso e passivo-agressivo de quem finge se importar com sua saúde: “você nunca vai emagrecer?”. Sua resposta costuma ter o efeito de um tapa de luva no interlocutor. “Mas eu não me vejo tão gorda assim. Pelo contrário, gosto do que vejo no espelho”.

A 6ª edição do Miss Brasil Plus Size vai contar com 28 participantes. Entre os critérios para fazer parte do concurso, a modelo deve vestir acima do manequim 46 e ter mais de 25 anos. No ano passado, o prêmio da primeira colocada foi uma viagem a Nova York e R$ 15 mil. O prêmio deste ano ainda não foi divulgado.

GP