Encontrados restos humanos em vasos do jardim de assassino em série no Canadá

Polícia do Canadá encontrou restos humanos de uma de sete vítimas de um suposto assassino em série, escondidos em vasos em uma propriedade de Toronto

Uma busca forense levou à descoberta de mais restos humanos escondidos em grandes vasos utilizados por um paisagista de Toronto e suposto assassino em série acusado de matar homens homossexuais, anunciou a polícia canadense nesta segunda-feira (5).

“Recuperamos os restos de ao menos sete indivíduos dos vasos confiscados na casa (no leste de Toronto)”, disse o investigador principal, o sargento Hank Idsinga, em uma conferência de imprensa.

As autoridades fizeram um chamado ao público em busca de ajuda para identificar uma vítima a partir de una fotografia aparentemente tirada após sua morte.

Bruce McArthur, de 66 anos, foi preso em janeiro após uma investigação sobre o desaparecimento, no ano passado, de dois homens de um bairro predominantemente gay no centro de Toronto, que levou a polícia até os vasos situados em uma propriedade que utilizou para o armazenamento.

A última descoberta eleva a sete o número total de vítimas no caso, embora até agora só três tenham sido identificadas.

“Os procedimentos estão em andamento em uma tentativa de identificar estas vítimas”, disse.

Os patologistas compararam as partes do corpo encontradas nos vasos com as impressões digitais, registros dentários e os históricos clínicos das pessoas desaparecidas que remontam a décadas atrás, em busca de possíveis coincidências.

McArthur ficou sob suspeita em setembro de 2017 em relação com o desaparecimento de Andrew Kinsman (49), uma das vítimas com que tinha tido uma relação sexual de longo prazo, mas a polícia em princípio rejeitou as versões de que uma assassino em série estava rondando o bairro gay de Toronto.

Afp