Pesquisador da Universidade Mackenzie apresenta programa de desenvolvimento regional sobre logística e agronegócio para o Tocantins

Uma das fronteiras agrícolas com a melhor estrutura logística implantada: hidrovia, ferrovia e rodovia, o Tocantins tem chamado atenção de investidores do agronegócio e operadores de transporte, que visualizam o potencial da região e seu desenvolvimento em franca expansão. Essa posição estratégica levou o Banco Mundial a financiar estudos técnicos que serão apresentados durante o Seminário de Agrologística, que acontece no próximo dia 1º de março, a partir das 8h, no auditório do Palácio Araguaia (Praça dos Girassóis, s/n), em Palmas – Tocantins.

O evento é uma ação conjunta das secretarias de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan); do Desenvolvimento da Agricultura e da Pecuária (Seagro); da Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos (Seinf), e do Banco Mundial.

Os estudos foram realizados sob a coordenação do Banco Mundial, e abordam a “Análise de Risco e Custo” na Agrologística do Tocantins nas Cadeias de Arroz e do Milho”; “Programa de Desenvolvimento Regional da Área de Influência da Ferrovia Norte-Sul”; e o “Plano Estadual de Logística de Transporte”.

Também será apresentado ao público participante, o estudo denominado Caminhos do Agronegócio no Tocantins, realizado pela Federação das Indústrias, com recursos do Conselho de Desenvolvimento Econômico (CDE), instância vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura do Tocantins (Seden).

Desenvolvimento Regional
Segundo o pesquisador e economista da Universidade Presbiterana Mackenzie, Vladimir Fernandes Maciel, o Programa de Desenvolvimento Regional da Área de Influência da Ferrovia Norte-Sul visa fomentar a eficácia do transporte rodoviário e a eficiência de um conjunto selecionado de serviços públicos em apoio ao desenvolvimento integrado e territorialmente equilibrado do Estado. “Tocantins está no eixo-central do país e tem um papel privilegiado na conexão inter-regional, sendo um portal de atendimento para o interior do país e às Regiões Norte e Nordeste”.

O economista destaca que o estudo foi realizado em 25 municípios, com 2400 km de deslocamentos no território de Tocantins. Aponta para a valorização de oportunidades para negócios industriais de transformação vinculados aos recursos existentes no estado, especialmente no setor de alimentos – a partir da soja, milho e outros, ou no setor energético, como bicombustíveis e fertilizantes. Também, poderá tomar o caminho da especialização industrial num contexto de dependência de fatores exógenos à região. Atração de novas atividades vindas de fora decorrente de políticas ativas das administrações públicas. Valorização da oferta de terra disponível, zonas industriais adequadamente ligada a Ferrovia Norte-Sul, facilitando os deslocamentos de grandes volumes de carga para exportação ou mercado interno.

“A médio prazo criam-se condições para o surgimento de novas atividades produtivas locais. Ampliação das oportunidades de trabalho e distribuição de renda. Permanência das empresas a longo prazo pode depender de fatores diversos externos”, ressalta Maciel.

O evento é dirigido a produtores agrícolas, operadores de logística, tradings pesquisadores, técnicos e consultores da esfera pública e privada na área de logística e agronegócio, estudantes e outros públicos de interesse.
A participação no seminário é gratuita e os interessados podem realizar inscrições por meio do link; https://seplanevento.herokuapp.com/users/sign_in.

Serviço
Seminário de Agrologística
Data: 1º de março
Local: Auditório do Palácio Araguaia
Praça dos Girassóis, s/n – Palmas – Tocantins
Horário: a partir das 8h
Programa completo disponível pelo link: https://seplanevento.herokuapp.com/events/1.