Banco do Brasil prorroga prazo para produtores de arroz quitarem dívidas

Prorrogação é um mecanismo para que o produtor não precise vender o arroz a preços muito baixos

O Banco do Brasil anunciou que irá prorrogar as parcelas de custeio do arroz de 2017 vencidas no final de janeiro, além das vencidas no final de fevereiro para junho próximo. A medida atente a uma reivindicação das principais entidades do setor, a Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul) e a Federação das Associações de Arrozeiros do Estado do Rio Grande do Sul (Federarroz).

Em nota, a Farsul informou que a adesão ao benefício é opcional, mas, segundo a entidade, a prorrogação é um mecanismo para que o produtor não precise vender o arroz a preços muito baixos.

“É um procedimento para que o produtor não force ainda mais o mercado. A oferta está muito grande e é isso que determina o preço. Estamos trabalhando para que o preço não caia abaixo do mínimo de 36 reais”, disse o presidente da entidade, Gedeão Pereira.

As agências do Banco do Brasil começarão a receber as informações da diretoria do banco a respeito da prorrogação na próxima semana. Os produtores que tiverem dúvidas podem entrar em contato com a Farsul pelo telefone: 51 3214.4400.

(Da Consultoria)