Produtores rurais do Estado já pagaram quase R$ 40 milhões em ICMS de Janeiro até Setembro

Das atividades diretas ligadas ao campo, a pecuária segue sendo a que mais traz arrecadação para o Tocantins. De janeiro a setembro de 2017, os pecuaristas do Estado já pagaram R$ 22,4 milhões de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). O valor ficou quase igual ao do mesmo período do ano passado, quando os produtores tocantinenses haviam pago R$ 22,5 milhões – variação percentual de -0,47%. No entanto, mesmo com essa estabilização da pecuária e uma queda considerável no imposto pago pelos agricultores, o meio rural tocantinense, até agora, pagou 9,69% a mais de tributo na comparação com os nove primeiros meses de 2016.

Isso se dá por causa do item silvicultura/exploração/pesca que, neste ano, pagou R$ 8,79 milhões de ICMS aos cofres do Estado, enquanto nos três primeiros trimestres de 2016 o montante havia ficado em R$ 2,52 milhões. O aumento percentual foi de 247,69%.

Os números estão nas tabelas oficias de arrecadação de tributos disponíveis no site da Secretaria da Fazenda do Tocantins e foram analisados pelo Norte Agropecuário nesta terça-feira, 14 de novembro. O Norte Agropecuário entrou em contato com a Secretaria da Fazenda para que apresentação uma análise da evolução desta arrecadação, mas ainda não teve retorno. O espaço segue aberto ao governo do Estado.

O TOTAL

Somando agricultura, pecuária e o combo silvicultura/exploração/pesca os produtores do Estado pagaram quase R$ 40 milhões – R$ 39,92 milhões – de janeiro a setembro deste ano, contra R$ 36,39 milhões do mesmo período do ano passado. Em dinheiro, o aumento foi de R$ 3,52 milhões.

A AGRICULTURA

Para os agricultores em geral, o ano está sendo de menos impostos. Os agricultores do Estado pagaram nos três primeiros trimestres de 2017 R$ 8,72 milhões, enquanto que nos nove primeiros meses de 2016 haviam arcado com R$ 11,35 milhões. A redução, de R$ 2,63 milhões, representou 23,18% a menos.

 

NA