OAB e Sindicatos do Tocantins vão criar Frente Estadual contra a Reforma da Previdência

Para eles, proposta do presidente Michel Temer penaliza apenas o trabalhador e é muito prejudicial à sociedade.

A Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins (OAB-TO) sediou na sexta-feira, 3, uma reunião com vários sindicatos para elaborar uma estratégia conjunta para combater a proposta de Reforma da Previdência apresentada pelo governo federal. Todos são unânimes: a proposta do presidente Michel Temer (PMDB) penaliza apenas o trabalhador e é muito prejudicial à sociedade.

Entre outros pontos criticados por OAB e sindicatos, estão a proposta que obrigaria o trabalhador a contribuir com a Previdência por 49 anos para receber a aposentadoria integral e praticamente impediria as pessoas de se aposentar com menos de 65 anos.

A conselheira da OAB-TO e membro da Comissão de Direito Previdenciário, Meire Aparecida de Castro Lopes, defendeu a necessidade de união de forças para o combate à Reforma. Ela colocou a Ordem à disposição de toda a sociedade para qualquer ato e manifestação neste sentido. Na reunião, o secretário da Comissão de Direito Previdenciário da Ordem, Felipe Viera, convidou todos os presentes a se unirem à OAB na realização de um evento em Palmas, no dia 16, sobre a Reforma da Previdência. Todos os presentes concordaram com a ideia e, inclusive, foi proposta a ideia de uma Frente Estadual contra a Reforma da Previdência, que deve ser criada pelas entidades nos próximos dias.

A OAB Nacional já se posicionou formalmente contrária a Reforma da Previdência. O presidente da Ordem no Tocantins, Walter Ohofugi, participou da reunião e ratificou o posicionamento do grupo contra a proposta da Reforma da Previdência.

Mobilização
A ideia de união total destas entidades em torno da OAB para combater a proposta do governo ocorre após mobilização do coordenador do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Tocantins (Sindijufe-TO), Jairo Bonfim Ribeiro. Ele procurou a OAB para pedir apoio contra a proposta e também está visitando vários sindicatos para solicitar que todos se unam à Ordem nessa luta.

O encontro contou com a presença da Federação dos Sindicatos de Servidores Públicos do Tocantins (Fesserto), do Sindicato dos Farmacêuticos do Estado do Tocantins (Sindifato), Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Tocantins (Sintet), Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Sisepe), Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Tocantins (Sindifiscal), Sindicato dos Trabalhadores da Saúde Estado Tocantins (Sintras), Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Tocantins (Sindjufe-TO), Sindicato dos Policiais Rodoviários do Estado do Tocantins (Sinprf-TO), Sindicato dos Profissionais em Educação Física no Tocantins (Sinpef-TO) e Sindicato dos Servidores Municipais de Palmas (Sisemp).

 

(CT com informações da Ascom)