Palmas é destaque nacional em saneamento básico

O ranking do saneamento 2016, publicado pelo Instituto Trata Brasil (ITB), destacou Palmas frente aos outros municípios nortistas em relação aos indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento dos esgotos, devido aos avanços conquistados na área.

O ITB classificou Palmas como uma das capitais brasileiras como exemplo no setor. Segundo o estudo divulgado pelo instituto, todo o sistema de coleta e tratamento de esgoto em Palmas foi pensado para garantir tratamento para todo o volume coletado, a partir da construção e adequação das Estações de Tratamento de Esgoto (ETE).

Atualmente, todo material coletado é tratado antes de ser devolvido para a natureza. Para isso foram construídas várias estações de tratamento e mais de 290 km de redes coletoras com capacidade para tratar 400 l/s e atende mais de 210 mil moradores.

A pesquisa mostra ainda que a inovação nos processos de tratamento e o bom alinhamento com a infraestrutura municipal foram elementos garantidores do sucesso da gestão de saneamento básico em Palmas. Segundo consta no material “a vontade política, traduzida na iniciativa de buscar sempre avançar na cobertura com o serviço e a manutenção dos investimentos são, sem dúvida, vitais para uma mudança de paradigma sobre o tratamento de esgoto no Brasil”.

Para o secretário executivo de Infraestrutura, Serviços Públicos, Trânsito e Transportes, Herbert Veras, por entender que a saúde da população está em primeiro lugar, o Município tem investido cada vez mais na qualidade dos serviços de coleta de lixo e tratamento de esgotos, uma vez que essas ações são fundamentais para manter a qualidade de vida da população.  “Temos grande preocupação com as questões ambientais. A sobrevivência dos nossos mananciais que recebem esse material coletado é de fundamental importância, uma vez que temos uma população ribeirinha que depende desses rios”.

“O município tem investido em três pilares básicos, saúde, infraestrutura e meio ambiente, como forma de garantir a qualidade de vida da nossa população”, conclui Veras.

 

Deni Rocha – Palmas