Crime na madrugada em Taquaruçu

Na madrugada de segunda-feira(27), após o encerramento da noite carnavalesca, ocorreu um crime na Praça Maracaípe, em Taquaruçu. Segundo informações um jovem foi para um dos lados da arena, conhecido como “Redondo”, para urinar quando um rapaz chegou por trás e o esfaqueou.

Encerrou a noite de domingo de carnaval, os foliões dirigiram-se para suas casas, mas alguns jovens, já conhecidos pela polícia, permaneceram na praça.  Elenilson Saraiva, 17 anos, procurou um local mais escuro para “descarregar os rins”, de repente chegou um rapaz e o esfaqueou pelas costas. Saraiva chegou a ser socorrido mas morreu no hospital. A perfuração atingiu seu pulmão.

Segundo informações obtidas o autor foi Diemerson Alves, 19 anos,  já  bastante conhecido pela polícia de tantas  vezes que foi preso, mas sempre libertado pela Justiça. Segundo um morador que não quer se identificar, com medo das gangues que tem apavorado os moradores do Distrito, “esse Dimerson já aprontou muito, pequenos furtos, brigas, anda sempre com facas para amedrontar e praticar assaltos. Já foi denunciado, preso  várias vezes, mas a Justiça sempre solta, criando na gente um desânimo, um descrença”.

O Elenilson, o  jovem morto, morava há um ano no Distrito de Taquaruçu, e era companheiro desse jovens infratores. Tempos atrás ocorreu um desentendimento entre ele e Diemerson, e parece que na madrugada desta segunda ocorreu o “acerto de contas”.

Há muito tempo moradores vivem assustados com constantes roubos ocorridos em residências, além da movimentação dessas “gangues” de jovens na madrugada, sempre armados com facas, e em alguns casos com armas de fogo, amedrontando, roubando, brigando, sentindo-se os donos da noite. Já passou da hora de uma atuação eficaz da Segurança Pública para coibir a evolução dessa marginalidade e devolver a tranquilidade tão característica do Distrito.

Não é possível que menores, e alguns já com mais de 18 anos, “obriguem” a população  pacífica e ordeira de Taquaruçu a ficarem presos em suas casas, enquanto esses delinquentes se tornam os donos das ruas.

Até o fechamento desta matéria Diemerson Alves não tinha sido preso.

 

Carlos Henrique Furtado – Tocantins 24h