Suspeitos de praticar crimes em vários estados são presos por policiais civis do Tocantins

Arma e Droga Raul_300.jpgUma ação conjunta deflagrada na noite da última segunda-feira, 20, por policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic/Palmas) juntamente com a Delegacia Especializada na Repressão a Narcóticos (Denarc), e apoio de policiais civis de Paraíso do Tocantins, resultou na prisão de André Luis Alves de Freitas, vulgo “Sukim”, 33 anos, Raul Martins Marques, 22 anos e Pablo Lopes da Silva, 23 anos na cidade de Barrolândia/TO.

Conforme o delegado Vinícius Mendes de Oliveira, a operação foi deflagrada para dar cumprimento a um mandado de prisão preventiva em desfavor de André Alves que, de acordo com as investigações da Polícia Civil, é suspeito de integrar uma organização criminosa e já teria respondido por vários roubos a bancos, na região da ‘Baixada Santista’, litoral do Estado de São Paulo, bem como no interior daquele estado e também nos estados do Tocantins, Pará e Goiás.

Ainda de acordo com o delegado, durante os trabalhos investigativos foi apurado que “Sukim” estaria residindo em Paraíso do Tocantins e, na companhia de alguns associados, estaria praticando diversos Arma Sukim_300.jpgroubos, furtos e tráfico de drogas, naquele município e região.

“Com base nessas informações, iniciamos as investigações na tentativa de localizar o paradeiro do indivíduo, sendo que o mesmo foi encontrado em Barrolândia, juntamente com seus comparsas Raul Martins e Pablo Lopes, no momento em que tentavam fugir para a cidade de Miranorte/TO, no veículo de Pablo”, pontuou o delegado.

Durante a abordagem, os policiais civis encontraram em poder dos suspeitos; drogas (maconha e crack), balanças de precisão, armas de fogo (um revolver calibre .38 e uma espingarda com o cano serrado de calibre .20, ambos municiados), joias de origem duvidosa, dinheiro e o veículo utilizado para o transporte da droga e dos membros da organização criminosa.

Além do cumprimento do mandado de prisão de André Luís, todos os envolvidos foram autuados, em flagrante, por tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas, associação criminosa armada, organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo e munições e favorecimento pessoal.

Em razão da periculosidade dos suspeitos, após os procedimentos cabíveis, os três foram encaminhados à Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

 

 

Rogério de Oliveira – SSP/TO