Nota Oficial: Suspensa a importação de café

O Presidente Michel Temer, após reunir-se nesta terça-feira (21) com os Ministros Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Marcos Pereira (Desenvolvimento, Indústria e Comércio), decidiu suspender a medida que autoriza a importação de café verde pelo Brasil.
A informação foi transmitida agora à noite pelos ministros Antônio Imbassahy e Marcos Pereira, em caráter oficial, ao Presidente da Frente Parlamentar Mista do Café, Deputado Federal Carlos Melles.

A Frente Parlamentar do Café agradece este passo fundamental do Governo Brasileiro, fruto de uma sensibilização ampla e democrática promovida por produtores, lideranças, e que ganhou voz junto ao Governo por meio dos parlamentares comprometidos com o setor da produção.

A união de todos fez, mais uma vez, a diferença. Vamos nos manter unidos rumo a uma política efetiva para o café!

Deputado Federal Carlos Melles
Presidente da Frente Parlamentar do Café

Brasília, 21 de fevereiro de 2017.

Frente Parlamentar do Café diz que governo suspendeu importação de robusta

A Frente Parlamentar do Café divulgou nota na terça-feira dizendo que o processo para liberação de importação de café robusta foi suspenso por determinação do presidente Michel Temer.

Segundo documento assinado pelo deputado federal Carlos Melles (DEM-MG), a informação foi repassada “em caráter oficial” pelos ministros Antônio Imbassahy, da Secretaria de Governo, e Marcos Pereira, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Após intenso debate dentro do Ministério da Agricultura, a importação de café acabou liberada esta semana, com a publicação de autorizações no Diário Oficial da União.

A resolução sobre a redução da tarifa de importação de café robusta para uma cota de 1 milhão de sacas de 60 kg, em decisão tomada na semana passada por um órgão vinculado à Câmara de Comércio Exterior (Camex), foi publicada na terça-feira. [nL1N1G50A8]

A medida foi tomada a pedido da indústria de café, principalmente de café solúvel, que vem reclamando de forte escassez de grãos da variedade robusta (conilon), após seca na região produtora do Espírito Santo.

Por outro lado, produtores de café têm feito forte pressão, inclusive política, para evitar a importação, dizendo que ela é desnecessária porque haveria estoques de café suficientes no país para abastecer as torrefadoras.

A Reuters procurou a Casa Civil, a Secretaria de Governo e os ministérios da Agricultura e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, mas não obteve retorno imediatamente.

(Por Gustavo Bonato e Roberto Samora)

 

Dep. Carlos Melles + Reuters