Estudantes de Colinas participam de palestra sobre como identificar e combater o Bullying

Apelidos e rótulos sempre fizeram parte da identidade de turmas ou grupos. Situações constrangedoras envolvendo piadas, apelidos, e uma série de fatores, inúmeras vezes já deram origem a traumas, mágoas, sofrimento físico e psicológico. Como vítimas ou espectadores deste ato, sabemos que a prática do Bullying não é novidade, assim como suas consequências.

Com o objetivo de conscientizar os alunos sobre o sobre o tema, disseminar a importância da garantia dos direitos humanos, e sensibilizá-los para valores como a tolerância e o respeito às diferenças, a Escola Paroquial Nossa Senhora Aparecida, em Colinas do Tocantins, realiza nesta quinta-feira, 16, para os estudantes dos 4º e 5º anos do Ensino Fundamental, uma palestra sobre o Bullying.

“Precisamos mostrar para os estudantes que o bullying não é uma prática aceitável e que, na maioria dos casos, esta ação é realizada sem que o outro perceba. É fundamental partilhar com eles as diversas formas de violência, os sinais de alerta e mecanismos de prevenção”, ressaltou Vanessa Negamine, diretora da escola.

Sancionada há mais de um ano, a Lei do Bullying (Lei 13.185) considera crime todo ato de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo que ocorre sem motivação evidente, praticado por indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.

A gestora da escola explicou ainda que, ao iniciar o ano letivo, a Escola Paroquial realiza uma palestra com o tema Bulliyng, abordando o seu conceito e as formas que ele acontece e enfatiza como o aluno, que está sofrendo bulliyng ou não, deve se comportar e agir para enfrentar esse problema e superá-lo.

A palestra, que acontece na sala de reuniões da escola, será ministrada para 130 alunos, em dois turnos. Os estudantes do período da manhã participam do debate das 7h às 8h30 e das 13h às 14h30, a palestra será com os estudantes do vespertino. O tema será abordado pelo professor de biologia, Damião José da Silva, técnico de Currículo em Ciências da Natureza da Diretoria Regional de Educação (DRE) de Colinas.

“Todos nós somos diferentes, e as diferenças devem ser respeitadas. Bulliyng é o conjunto de atitudes agressivas, intencional e repetitiva. Parabéns à Escola pela continuidade do Projeto Construindo Valores que faz a diferença na formação do educandos”, ressaltou o palestrante.

Para a professora do 5º ano do Ensino Fundamental, “a prevenção é, e sempre foi, a melhor forma de combater esta prática, visto que na intervenção do bulliyng o indivíduo geralmente já obteve algum dano psicológico. Na prevenção pode-se evitar sofrimentos psíquicos ainda maiores. Acredita-se que prevenindo atitudes e eliminando comportamentos agressivos seja possível formar cidadãos sensatos, livres de preconceitos, determinados e mais seguros, que saibam lidar melhor com o cotidiano sem fazer o uso de agressões físicas, verbais e psicológicas”, reforçou Cleia Maria da Silva Padilha.

Dados

Um relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) mostrou que o bullying afeta o aprendizado de todos no local em que acontece a agressão. Estima-se ainda que 75% dos jovens já tenham sofrido algum tipo de bullying.

 

Thaís Souza – Seduc/TO