Ruraltins e parceiros discutem projeto de viabilidade econômica para pescadores de Brejinho de Nazaré

O presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Pedro Dias, acompanhado de servidores do órgão, se reuniu em Brejinho de Nazaré, com representantes da Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e com a Prefeitura de Brejinho para discutirem a elaboração de um projeto técnico de viabilidade econômica para a Colônia de Pescadores do município.

Para Pedro Dias a união de todos os atores na construção dessa proposta é fundamental para a consolidação da cadeia. “Nós levamos assistência técnica, captamos recursos, orientamos em atividades que agregam valor, auxiliamos os municípios na implantação do serviço de inspeção, mas o desenvolvimento das cadeias vai além disso. Por isso é importante unir todos os atores na construção de projeto que envolva todo o processo produtivo, para que sirva de modelo e seja uma referencia para outros se espelharem”, avaliou o presidente.

De acordo com Andrey Costa, gerente de Pesca e Aquicultura do Ruraltins, a iniciativa é um projeto piloto, que consistirá em um trabalho de assistência técnica integral continua, com acompanhamento e orientações em todas as fases da atividade realizada pelos pescadores. “Será um trabalho integrado, onde os pescadores vão trabalhar em parceria, aprendendo juntos, principalmente na parte de manejo, despesca e cálculo da ração”, disse o gerente.

Outro assunto abordado durante a reunião foi a produção dos Parques Aquícolas e a aquisição dos tanques-rede por parte dos pescadores. Segundo a bióloga do Ruraltins, Cássia Sobreia, um dos entraves à produção é o preço dos tanques, que custa em média R$ 3.500, investimento considerado alto para o produtor. “A intenção é justamente reunir os parceiros e propor um meio para que o pescador tenha acesso ao crédito, sendo assim, ficou acordado que o grupo vai elaborar uma proposta que será apresentada aos bancos”, frisou a bióloga.

Durante o encontro, ocorrido nesta segunda-feira, 13, foi discutido também a comercialização do pescado para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), via  Conab, destinados aos frigoríficos e  outros mercados.

Na próxima reunião, ainda sem data definida, a comissão, formada por um representante dos órgãos parceiros, apresentará a proposta de crédito para as instituições financeiras.

Estrutura

O Ruraltins conta com uma estrutura técnica capacitada, atuando nos 139 municípios do Estado. Nos últimos dois anos, o órgão atendeu 2.595 produtores e/ou interessados na exploração da piscicultura.

 

Alaides Cardoso – Ruraltins/TO

CLOSE
CLOSE