Kátia Abreu denuncia que obras do hospital de Gurupi estão paradas

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) cobrou nesta segunda-feira (13) do governo estadual a continuidade das obras do Hospital Geral de Gurupi. A parlamentar, que é integrante da Comissão Externa do Senado criada para verificar a situação da saúde pública no Tocantins, tem recebido apelos da população do município e da região Sul do Estado, neste sentido, em consequência da precariedade do atendimento na rede de saúde pública. Segundo a congressista, as obras do HGG estão paradas mesmo com a existência de recursos em caixa, da ordem de R$ 32 milhões.

As verbas são provenientes de emendas da senadora Kátia Abreu que já alocou (recursos liberados) para o Hospital Geral de Gurupi um total de R$ 41 milhões. Sendo R$ 25 milhões creditados em maio e mais R$ 16 milhões em novembro de 2014. Deste total, o governo utilizou (pagamento à construtora responsável pela obra) apenas R$ 3.497.223,85 em 2014 e outros R$ 6.081.309,53 em 2015, não constando pagamentos em 2016. “As obras estão paradas e não é por falta de dinheiro”, disse a senadora Kátia Abreu.

O Hospital Geral de Gurupi terá capacidade para atender todos os municípios do Sul do Estado (microrregiões Sul e Rio Formoso), totalizando 27 municípios e uma população de 240 mil habitantes. Ele terá, ainda, 200 leitos de internação, 40 leitos de UTI – sendo 10 leitos de UTI Pediátrico e 30 leitos adultos, centro cirúrgico com sete salas, pronto socorro ampliado, e ambulatório com “hospital dia” para realização de pequenos procedimentos que necessitam de curtos períodos de internação.

O contrato para a construção da primeira etapa do Hospital Geral de Gurupi foi assinado no dia 12 de setembro de 2013 entre o governo estadual e a Construtora Centro Norte Ltda (Coceno). O Hospital está sendo construído em três  etapas em uma área de 97.803,47m² próximo ao Campus I do Centro Universitário Unirg.

 

Tocantins 247