Fiscais ambientais do Naturatins realizam operação em criadores de passeriformes de Gurupi

Fiscais ambientais do Naturatins realizam operação em criadores de passeriformes de Gurupi

Fiscais ambientais do Instituto Natureza do Tocantins – Naturatins encerram capacitação com operação de fiscalização em criadores de passeriformes na cidade de Gurupi. A vistoria aconteceu na última sexta-feira, 10, com a participação de agentes das unidades do Instituto que atuam em Palmas, Lagoa da Confusão, Gurupi e Alvorada.

No decorrer da à três criadores foram detectadas irregularidades que resultaram na suspensão e o embargo de cadastros, além da aplicação de multa no valor de R$ 1mil reais e apreensão de três aves, das espécies curió que se apresentava sem anilha   e  um periquito .

O biólogo do Naturatins e ministrante do curso do Sistema Informatizado de Passeriformes – SISPASS, em Gurupi, Tiago Scapini , acompanhou a operação. “As equipes capacitadas demonstraram grande habilidade com o sistema e colocaram em prática, com muita segurança, todos os procedimentos necessários. As aves em situação irregular, não são recolhidas no primeiro momento. Um documento de fiel depositário é assinado pelo proprietário junto ao Naturatins. Assim as aves são mantidas no local  até que se encerre o julgamento do processo ambiental, que traz a decisão da necessidade de retirada do animal”, esclareceu.Fiscais ambientais do Naturatins realizam operação em criadores de passeriformes de Gurupi

A formação de mais uma turma está prevista para acontecer no próximo dia 20 de fevereiro em Araguaína, que além de reunir equipes de fiscalização ambiental das unidades do Instituto no município,  também deve receber representantes de Tocantinópolis e Araguatins.

No Naturatins são mantidos canais de comunicação abertos para orientação dos procedimentos de cadastro e regularização. Os
interessados pode acompanhar o passo a passo por meio do link http://naturatins.to.gov.br/protocolo-e-servicos/biodiversidade-e-reas-protegidas/sispass—sistema-informatizado-de-passeriformes/. Todos os criadores podem obter desconto com o pagamento à vista da multa ambiental. Mas caso não concorde com a penalidade registrada, o responsável pelo criadouro tem o prazo de 20 dias para recorrer por meio do protocolo de processo administrativo.

 

Cleide Veloso – Naturatins/TO